Quais exames deve ser feitos durante a gestação?

Durante a gestação, é importante realizar uma série de exames para monitorar a saúde da mãe e do feto. Os exames podem variar de acordo com cada caso específico e com as recomendações médicas, mas geralmente incluem os seguintes:

  1. Teste de gravidez: É o primeiro exame a ser feito para confirmar a gestação.

  2. Exame de sangue completo: Avalia os níveis de hemoglobina, plaquetas, leucócitos e outros componentes sanguíneos.

  3. Exame de urina: Verifica a presença de infecções do trato urinário, proteínas ou açúcar na urina.

  4. Ultrassom obstétrico: Utilizado para acompanhar o desenvolvimento fetal, avaliar a idade gestacional, verificar a vitalidade do feto e identificar possíveis anomalias.

  5. Testes de triagem de doenças genéticas e cromossômicas: Incluem o rastreamento da síndrome de Down e outras condições, como a trissomia 18 e a trissomia 13.

  6. Exames de imagem adicionais: Podem ser solicitados em casos específicos, como a ressonância magnética ou a tomografia computadorizada.

  7. Exames de sangue específicos: Podem incluir a verificação dos níveis de ferro, vitaminas, hormônios e sorologias para doenças infecciosas, como HIV, hepatite B e sífilis.

  8. Teste de tolerância à glicose: Realizado para detectar a presença de diabetes gestacional.

  9. Cultura vaginal e retal: Realizadas para identificar a presença de bactérias, como o estreptococo do grupo B, que podem ser transmitidas ao bebê durante o parto.

Esses são alguns dos exames mais comuns realizados durante a gestação, mas é importante ressaltar que as necessidades podem variar de acordo com cada gestante e o acompanhamento médico é fundamental para determinar quais exames são mais indicados em cada caso.

Quais exames de Ultrassom deve ser feito durante a gestação?

Durante a gestação, vários exames de ultrassom podem ser realizados para acompanhar o desenvolvimento do feto e avaliar a saúde da mãe. Os principais exames de ultrassom durante a gravidez incluem:

  1. Ultrassom obstétrico inicial: Também conhecido como ultrassom de confirmação, é geralmente realizado nas primeiras semanas de gestação para confirmar a gravidez, determinar o tempo de gestação e verificar se a gestação é intrauterina (no útero) e não ectópica (fora do útero).

  2. Ultrassom de primeiro trimestre (11-14 semanas): Nesse exame, é realizado o rastreamento de anomalias fetais e a medida da translucência nucal, que pode ajudar a identificar o risco de síndrome de Down e outras anomalias cromossômicas.

  3. Ultrassom morfológico do primeiro trimestre (11-14 semanas): É um exame detalhado para avaliar a anatomia do feto, medir os ossos, a cabeça, o coração, verificar a presença de membros e órgãos principais. Também conhecido como Translucência Nucal com Doppler.

  4. Ultrassom morfológico do segundo trimestre (20-24 semanas): É um exame detalhado que avalia a anatomia fetal em mais detalhes, verificando o coração, cérebro, coluna vertebral, membros, órgãos abdominais, placenta, líquido amniótico, entre outros.

  5. Ultrassom de acompanhamento: São realizados exames de rotina para acompanhar o crescimento fetal, posição da placenta, quantidade de líquido amniótico e verificar a saúde geral do feto. Geralmente, esses exames são realizados a cada quatro semanas a partir do segundo trimestre.

  6. Ultrassom de terceiro trimestre (32-36 semanas): É realizado para avaliar o crescimento e a posição do feto, verificar a quantidade de líquido amniótico, a posição da placenta e preparar para o parto.

Além desses, em casos específicos, outros tipos de ultrassom podem ser realizados, como o Doppler, para avaliar o fluxo sanguíneo da mãe e do feto, ou o ultrassom transvaginal, que pode ser usado em fases iniciais da gravidez para obter imagens mais detalhadas do útero e das estruturas adjacentes.

Vale ressaltar que a quantidade e o momento dos exames de ultrassom podem variar de acordo com a orientação médica e as necessidades específicas de cada gestação.

Compartilhe o Post:

Posts Relacionados

atenção